N. 19 – Belém/PA - Novembro/Dezembro - 2014

As Mulheres, de Objeto a Sujeito e outras Enunciações

Vítimas de exclusão e discriminação, impostas pela  sociedade patriarcal, as mulheres conseguiram, após anos de luta, um lugar no caminho da inclusão política e social, tanto no Ocidente quanto em outros lugares. Entretanto, apesar de  terem conseguido vitórias importantes, ainda há um longo caminho a percorrer.

Além disso, a conquista difícil da igualdade de direitos, também, levantou dúvidas e paradoxos: por um lado, a igualdade de status e oportunidade minimizaram a discriminação em termos de gênero; de outro, a feminização de algumas atividades de trabalho, a diferença salarial entre homens e mulheres, nos levam a repensar o feminismo como uma ideologia, como reducionismo.

Neste sentido, e com objetivo de questionar a emergência das mulheres como sujeitos, o   Departamento de Línguas e Civilizações, da Universidade de Toulouse 1 -Capitole  está organizando, para o período 16 a 17 de janeiro de 2015,  uma conferência internacional e interdisciplinar cujo tema é As mulheres, de objeto a sujeito: o poder político, discurso jurídico e igualdade no emprego.

O tema desta conferência não se limita ao campo da lei; palestras sobre arte, literatura e civilização também são aceitos. Os organizadores pretendem reunir especialistas de diferentes disciplinas das ciências sociais e humanas (história, geografia, sociologia, filosofia, psicologia) em torno de um problema comum.

Nesta intenção, devem ser explorados:

  • Existe uma maneira de julgar as mulheres, trabalho, governar?
  • Mulheres e voluntariado: um conceito diferente de poder?
  • Mulheres, homens e as mudanças familiares.
  • As mulheres, finanças e economia das sociedades tradicionais à globalização.
  • Mulheres e poder (nova legislação).
  • As mulheres e os conflitos (vítimas, cúmplices ou membros ativos de guerrilhas e outros conflitos armados).
  • Mulheres e política (emancipação latino-americana de mulheres, organizações de mulheres indígenas, mulheres nas revoluções árabes).
  • A voz das mulheres (autores, cineastas, artistas, empenho e reivindicação).
  • Mulher: um objeto de marketing?
  • As mulheres (de) minoria e suas representações na mídia hoje.
  • Mulheres, política e compromisso na literatura do século XIX até hoje.

SERVIÇO:
Propostas de Contribuições ( Doc ou Docx):
Devem ser enviadas antes de 20/ setembro / 2014 para gabrielle.massol @ ut-capitole.fr , contendo: título provisório, resumo de menos de 200 palavras (com tradução francesa), curta biografia do autor (150 palavras) e 6 palavras-chave.As línguas do Colóquio e a publicação online da revista Miroirs (www.revuemiroirs.fr) são: francês, inglês, espanhol e catalão.

Comitê Científico e de  Organização:
Christine Duale (UT1 Capitole, Laboratoire: CAS, Machado 5 GENA, Toulouse II); Michel Martinez (UT1 Capitole, Laboratoire: FRAMESPA UMR 5136 Toulouse II, EA 2561 Paris CRIMIC 4); Gabrielle Massol (UT1 Capitole, Laboratoire: EA CRIMIC 2561 Paris 4); Anne-Marie O Connell (UT1 Capitole, Laboratoire: LAIRDIL, Toulouse III).

Organização:Département des Langues et Civilizações de l \ 'Université de Toulouse 1 Capitole.

Texto adaptado de notícia  enviada, por e-mail, à editoria do Iaras pela Asociacion Universitaria de Estudios de Mujeres – AUDEM (http://www.audem.com - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )